Ata de 17 de Setembro de 2011

17/09/2011

Convocada para ter inicio às 9:30 do dia 17/9/2011, a Assembleia Geral Extraordinária da Associação Comunitária Jardins de Petrópolis iniciou-se às 10 horas, em segunda chamada, após ser dado prazo de 30 minutos de tolerância. Presidida pelo síndico em atividade, Pedro Serpa, a Assembleia se iniciou, com o sindico dando as boas vindas aos presentes e apresentando o primeiro ponto de pauta: prestação de contas relacionada ao calçamento. Foi então distribuído aos presentes um impresso, contendo demonstrativo com as receitas e os gastos relacionados ao calçamento, que foi explicado detalhadamente, bem como informado sobre a participação da Prefeitura de Nova Lima no processo. A seguir apresentou a proposta do Conselho Gestor de continuidade do calçamento com a enumeração dos trechos considerados críticos, para ser discutido pela Assembleia. Esta listagem apresentada poderia ser aprovada, rejeitada ou ainda nela serem incluídos novos trechos. Explica a seguir os rearranjos feitos no programa de pavimentação das ruas, em decorrência da doação de pedra e pó de pedra feita pela Prefeitura e da sua decisão de asfaltamento da Av. Morro do Pires. Gilson pede a palavra e pergunta como se dará o trabalho com a Cascalheira. Pedro informa que não há ainda definição quanto ao que será feito e Edymar interrompe a discussão dando alguns esclarecimentos sobre o tema e solicitando, para melhor andamento da reunião, que todas as propostas da coordenação fossem apresentadas primeiro, com a inclusão dos aspectos até então pensados,  para depois, após uma pequena parada para o café, as questões dos participantes serem apresentadas e discutidas. Pedro informou a seguir que alguns trechos escolhidos na Assembleia anterior para este fim, e que ainda não foram calçados, serão trabalhados em prioridade, como também o trecho entre a Rua Manacás com Jequitibás. Sugeriu-se então discutir em primeiro lugar  a questão do asfaltamento da Morro do Pires para depois se decidir sobre os trechos críticos a serem abordados. Edymar apresenta a situação em relação ao asfaltamento no que tange a posição da Prefeitura, acrescentando informações técnicas, econômicas e políticas. Deu-se a seguir a palavra ao Roney que apresentou sua posição quanto à possibilidade do asfaltamento. Para ele o calçamento (pé de moleque) funcionaria como redutor de velocidade e absorveria melhor a água das chuvas. Apresentou um histórico de propostas anteriores de asfaltamento, e como visualiza o efeito do asfaltamento diante da implantação dos novos condomínios, já projetados, nas proximidades do Jardins de Petrópolis. Segundo ele a escolha de circulação dos frequentadores destes condomínios, como também daqueles de passagem para Macacos será prioritariamente a Morro do Pires. Após a apresentação do Roney foi estipulado  que cada uma das posições apresentadas teria dois representantes a favor e dois contra o asfaltamento antes de se proceder à votação. O primeiro a falar foi Ronaldo Mafra que apresentou posição a favor do asfaltamento. Segundo ele é necessário o asfaltamento pela melhoria das condições de ir e vir dos moradores do Jardins. A seguir Alex fala dizendo que não é contra o asfaltamento mas apresenta a questão “Tem que ser asfalto?” Vinicio fala a seguir em defesa do asfalto, apresentando argumentos em cima da fala do Roney discutindo cada um dos itens por ele apresentados contra o asfaltamento. Feio apresenta suas idéias em defesa do calçamento, fala da justeza das duas posições, lembra do preço a ser pago por todos com a vinda do asfalto, que certamente haverá alguma coisa por trás da oferta da Prefeitura, novas brigas terão que ser enfrentadas por todos, que uma nova luta deverá se iniciar agora. Após estas falas foi colocado em votação a aceitação do asfaltamento da Av. Morro do Pires. O resultado foi: A favor 50 votos e contra 12. As prioridades do calçamento foram discutidas a seguir ficando assim:

1) Amoras/Pinheiros/Manacás-600m
2) Quaresmeiras (perto da Cíntia) e morro-400m
3) Sagaranas (entre Goiabeiras e Amendoeiras)-200m
4) Paineiras/Pau Brasil-300m
5) Manacás subida após Jequitibás-200m

Foi aprovada a proposta apresentada pela diretoria da Associação e após o coffee break iniciou-se a discussão da inclusão dos novos trechos a serem calçados. Inicialmente foram feitas as inscrições e a Edymar lembrou da possibilidade de pagamento cotizado entre os moradores de ruas que não estão entre as prioridades. Sugeriu a feitura de um projeto comum para as rotatórias, o que foi aprovado. Lembrou das fragilidades das pedras doadas pela Prefeitura e solicitou que algum geólogo dos JP avaliasse a qualidade das mesmas. Vinício sugere a inclusão da Aroeiras nas prioridades para que a mesma, que é quase paralela a Morro do Pires, possa servir de contra-mão, desafogando a Morro do Pires do tráfego mais intenso. Vaninha sugeriu que a rua das Paineiras seja incluída substituindo a Pau Brasil na prioridade 4. Bethsaida solicitou de calçamento da R. dos Ipês Amarelos até rua das Sucupiras, mais ou menos100 metros. Newton sugere a Braúnas a ser incluída nas prioridades, na parte que não está sendo calçada pelos moradores. Roberto lembra que se a Quaresmeiras fosse toda calçada poderia servir de roteiro para o ônibus atendendo a um grande número de moradores. Edymar esclarece que a empresa de transporte quando veio avaliar o trajeto para o ônibus informou que as ruas muito íngremes como o caso da Quaresmeiras, são evitadas, mesmo estando pavimentadas. Ricardo sugere a inclusão da Sagaranas depois da casa do Nilton (R. 12 entre 20 e 17). Feio sugeriu a diminuição de declive com o rebaixamento de algumas ruas. Wanderson defendeu a inclusão da Pau Brasil e não sua retirada como já discutido. Vilaça sugere que, depois de estabelecido, o anel viário tenha um só nome facilitando sua circulação e identificação. Leonardo  aos moradores que se cotizem para pavimentar as partes planas e que a Associação faça as que têm maior declive. Maristela sugere o calçamento de sua rua, Amendoeiras, próximo ao numero 600.Também ficou acertado que a adição de novas ruas no plano de pavimentação teria sua ordem de prioridades votada na próxima Assembleia devido à demora de execução de cada trecho.  Ao finalizar a Assembleia, ficou acertado que a ata será colocada no site da Associação e que o Conselho Gestor dará encaminhamento ao que foi decidido, apresentando periodicamento o relato dos andamentos do trabalho. A Assembleia foi encerrada às 11:50 hs.

Pedro Serpa- Síndico
Maria Tereza-Sub síndico

Permalink