Ata de 3 de Dezembro de 2011

03/12/2011

A realização desta reunião foi divulgada a todos os interessados e marcada para ter inicio às 9:00 do dia 3/12/11, na sede da Associação Comunitária Jardins de Petrópolis. O inicio se deu às 9:30 com a presença de interessados e com a apresentação dos objetivos pelo SÍndico Pedro Serpa. Segundo ele estes seriam oportunizar ao Sr. Secretário de Obras esclarecer o andamento dos trabalhos de pavimentação e melhorias no bairro, bem como o estreitar relações entre a Prefeitura e a comunidade do JP. Informou na abertura da reunião que a diretoria da Associação tem se empenhado neste movimento de aproximação entre a Associação e as várias secretarias da Prefeitura, no intuito de agilizar a solução dos problemas vividos pelos moradores e proprietários do JP. A palavra foi dada ao Sr. Secretário que falou inicialmente sobre a oferta de pedras para o calçamento das ruas do bairro, dizendo que de imediato seriam enviadas 1200 t. e para 2012 estaria reservado um total de 4000 t. a ser entregue a partir de janeiro até a 2ª quinzena, sendo parte em pó de pedra. Destas pedras, 600 t. estão destinadas à Patricia Fiuza, para calçamento da rua em que mora. Quanto ao asfaltamento da Av. Morro do Pires a ação movida por alguns moradodes do JP junto ao Ministério Publico (MP), embora tenha atrasado o processo, não o inviabilizou e esta obra será feita pela Conspar, assim que for desembaraçado o problema criado pelo grupo. Após esta primeira fala do Sr Secretário, foi aberta aos participantes a oportunidade de formular perguntas que foram por ele prontamente respondidas e estão sintetizadas abaixo:

Perg. – Enquanto transcorre a ação junto ao MP o que fazer?

Resposta: – Aconselhei à Associação entrar também com ação contrapondo os argumentos deste grupo. Aqui em NL é muito comum esta atitude: quando há um problema antigo em um setor e a Prefeitura resolve intervir e agir sobre o mesmo, aparecem ações contrárias que entravam a solução proposta. A hipocrisia das pessoas é muito grande e os argumentos apresentados demonstram isto. Processos ocorridos deste tipo na gestão que esta em curso são frequentes (relata alguns).

Perg. – (Ronaldo) O MP já se manifestou sobre esta ação empreendida pelo grupo referido do JP?

Resposta: – Não. Na próxima semana isto será feito e tudo indica que o parecer será favorável ao asfaltamento da via. O planejamento do asfaltamento já está todo correto e acredito que logo a seguir será dado início a obra.

Perg. – Como se faz para pedir pedra e qual o contato da Prefeitura que se deve buscar? É preciso calcular? Como fazer a cobrança da não entrega das pedras?

Pedro responde a estas perguntas: Procurar Ronaldo e Adalto.

Ronaldo relata que o grupo de moradores da rua onde mora já se cotizou e esta pagando mensalmente o valor calculado para a mão de obra do calçamento e que estão apenas à espera das pedras.

Resposta: – O Pedro deve fazer o pedido para estes moradores que já estão com o processo mais adiantado. Em seguida fala: As canaletas da Morro do Pires serão feitas e também o escoamento da água. Nestes casos espera-se apenas que a própria chuva mostre onde estas deverão ser construidas. Lembra a seguir que este bairro esteve 30 anos abandonado, mas que agora ele está no foco da Prefeitura que pretende investir na solução de seus problemas.

Perg. – Será necessário um projeto para o escoamento nas ruas? A prefeitura faz este projeto?​

Resposta: – Sim.

Perg. – (Madalena) Mas a Prefeitura recebe o IPTU dos moradores e portanto já não deveria ter feito estas benfeitorias?

Resposta: – Sim. Mas posso lhe afirmar que só o tratamento do lixo urbano consome horrores de dinheiro para sua coleta e encaminhamento.

Perg. – Estávamos fazendo a coleta seletiva aqui no JP, mas observamos que os lixeiros misturavam tudo no próprio caminhão.

Resposta: – É preciso denunciar. O cidadão tem também esta responsabilidade.

Perg. – Meus filhos moram em BH e vários serviços são prestados com os impostos que são pagos à Prefeitura. Aqui não tem coleta de lixo nas casas, não tem  esgoto canalizado e nem agua tratada.

Resposta: – Estamos tentando resolver os problemas do bairro, mas são muitos anos de abandono! O problema do lixo é comigo e vou colocar a Associação em contato com os coletores de lixo reciclável.

Perg. – Não seria mais fácil separar o lixo apenas em reciclável e comum?

Resposta: – Assim fica melhor ainda e posso mandar buscar o lixo reciclável no mesmo dia que o caminhão vier buscar o lixo comum. Mas é necessário a contribuição dos moradores e a educação da população para isto.

Perg. – Seria possível a colocação de caçambas para recolher material não pertencente ao item lixo, como restos de construção móveis velhos, etc.?

Resposta: – Para isto é só solicitar a colocação de caçamba que poderá será disponibilizada e retirada de graça.

Perg. – (Edymar) Como anda a aprovação dos investimentos no entorno do JP? E como será o escoamento viário destes moradores?

Resposta: – Este assunto não é da minha pasta e não tenho esta informação. Só sei de informações sobre um lotemaneto próximo à portaria 2. Mas atualmente não há mais aprovação de loteamento sem criação de infraestrutura e este ao qual me referi, já está prevendo toda a infraestrutura.

Perg. – Quanto as pedras que estão sendo cedidas pela Prefeitura, estas só podem ser usadas em ruas planas?

Resposta: – Não estão sendo disponibilizadas pedras não indicadas.

Hildan: – O que acontece é que em terrenos com muito declive, a cada10 metros é necessário que se faça uma cinta de concreto para manter as pedras no lugar e facilitar o rolamento dos carros sem destruir o calçamento.

Secretario: – O calçamento é uma pavimentação cara e de difícil manutenção. Só é bom para o meio ambiente. No que tange ao relacionamento da população com a Prefeitura, o ideal é a manutenção do diálogo para favorecer a atuaçãoem melhorias. O afastamento, que é muito frequente, só tende a prejudicar e atrasar o processo. Não adianta só fazer críticas e manter distância. Da parte da Prefeitura a tendência nestes casos é de afastamento e não de solução.

Perg. -(Ligia) Temos esta Associação há 15 anos e desde então temos buscado a Prefeitura mas até agora, pouco conseguimos.

Vilaça: – Gupos contrários sempre interferiram atrasando o andamento de soluções.

Secretário: – Estou aqui em nome do governo de NL e tentaremos resolver este problema. O asfalto da Morro do Pires, a reestruturação da coleta do lixo, o envio das pedras é nosso compromisso com a Associação JP.

Hildan: – Coloco-me à disposição da Associação para orientar os moradores quando ao escoamento das ruas. A seguir esclarece novamente sobre o uso das pedras para o calçamento em ruas íngremes.

Perg. – (Gilson) Pode-se dispensar as pedras compradas?

Pedro: – Sim, assim que chegarem as da Prefeitura.

Perg. – (Brenan) Haverá manutenção das ruas?

Resposta: – É necessário que o cidadão cobre a manutenção apontando os problemas e telefonando para indicá-los.

Perg. – Quando as lâmpadas de iluminação pública estiverem quebaradas o que fazer?

Resposta: – Mande a solicitação para mim que eu encaminho. Quero deixar um recado aqui: Vocês vão receber estas obras prometidas e devem fiscalizar o trabalho das empreiteiras. As ruas da Alto de Minas serão asfaltadas. O que está atrasando são as chuvas, mas na semana que vem se não chover ela será asfaltada. Vocês devem também cobrar da Prefeitura a limpeza das ruas que ainda não estiverem calçadas. Em relação ao acabamento da estrada que sai da rodovia até a portaria 1, esta receberá faixas e canaletas. Quero finalizar este encontro dizendo que pretendo manter este diálogo e ajudar ao máximo a Associação. O asfaltamento da Altos de Minas também beneficiará o bairro. Com todas as melhorias o JP terá maior visibilidade. Quero ainda dizer que minha sala está aberta para vocês quando necessitarem falar comigo. Uma última grande notícia que tenho é que a COPASA no próximo mês irá instalar uma Cx dágua próximo à portaria 1 e na portaria 2 já  existe uma próximo ao Campo do Pires.

Perg. – Não há como passar a tubulação de água pelo menos no anel?

Resposta: – Para isto vocês devem fazer um movimento solicitando tal inserção. O projeto do Esgoto depende só da Câmara. O esgoto de NL tem 300 anos e está obsoleto e acumulado. Sugiro aos presentes que sempre utilizem o hábito de fazer solicitações através de ofícios solicitando mudanças e correções bem como fiscalizações de situações de interesse da população. Informo ainda que o morador deve abrir protocolo pedindo providências, bem como abrir processo e acompanhá-lo. Falar mal não adianta: é preciso ter atitude.

Perg. – É possivel restringir a entrada de caminhões na portaria 1?

Resposta: – Sim mas os proprietários vão ficar sem possibilidade de tocar suas obras.

Perg. – A Rua Quaresmeira é muito íngreme e precisava ser calçada com uma atenção especial com as tais cintas de concreto, a Prefeitura não poderia arcar com isto?

Resposta: – O Secretário inicialmente falou da necessidade de entrar com projeto na Prefeitura mas quando soube que se tratava só de mais ou menos1000 metros, disse que sendo assim ele poderia resolver sem necessidade deste procedimento.

Patricia agradeceu o Secretário que respondeu fazer o que faz pelo dever que tem para com a população.

Pedro, síndico da Associação, agradeceu a vinda do Secretário e encerrou a reunião às 11:50.

Permalink